Sunday, December 05, 2010

Sete dias: rescaldo

Se eu tenho muita vontade de comer carne porque estou há 7 dias sem lhe tocar?
Não. Não especialmente.

E quando me desafiei a passar esta semana sem comer carne pensei que iria ser mais complicado.
Que seria difícil estar ao lado de pessoas que comiam um bitoque sem lhes atacar o prato.
Que iria começar a ressacar. Coçar-me pelo corpo todo e implorar por uma garfada de bife, em becos escuros e duvidosos.
Não aconteceu.

O meu objectivo ao não comer carne durante 7 dias era fazer-me pensar mais naquilo que como.
Mas não da forma moderna e paranóica que nos faz apenas contar calorias.
Isto não era uma reavaliação pela "forma". Era pelo "funcionamento".
Isto não era uma homenagem ao "Biggest Loser". Era um piscar de olho a um qualquer "Dr.Oz".

A verdade é que para alguém que não esteja numa dieta rigorosa ou seja vegetariano, a carne é sempre a primeira opção, quando nos sentamos à mesa para almoçar. É inconsciente. É mecânico.
Era isso que eu queria combater...

...e consegui.
Primeiro, porque este devaneio me forçou a comer pratos que não comia há imenso tempo.
Tostas de queijo e atum - que só costumo comer em esplanadas da Costa da Caparica no Verão.
Douradinhos - que me fizeram sentir com 5 anos outra vez.
Feijoada de chocos - que não me lembro sequer de alguma vez ter comido de livre e espontânea vontade.
Mc Fish - que pelos vistos sempre esteve lá, e eu nunca tinha dado por ele.
Bifes de atum - vocês sabiam sequer que o atum podia assumir esta forma?
E bacalhau - que é sem dúvida a melhor coisa que me podem pôr na boca.

Segundo, porque me fez sentir diferente.
Ao comer apenas peixe sentia-me menos... cheio. Menos pesado. Menos enfartado.
A carne faz-me sentir muito mais empanturrado. Quando acabamos uma refeição de carne, ficamos "cansados", "pesados". Com o peixe isso não acontece. Não foram precisas pastilhas Renie ou sestas para recuperar da hora de almoço. Comer um bruto almoço não me deixava no mesmo estado que 2 horas de RPM ao som de Eurodance. Era só um almoço.

Se esta semana serviu para alguma coisa?
Eu, o meu nível de omega 3 e uma catrafezada de hindus, pensamos que sim.

1 comment:

MK said...

Ainda hoje se fez tostas de atum com queijo cá por casa. Quando se trabalha sem parar a "dieta" tb escapa muito a tudo o que seja carne por acaso. Pelo menos aqui nestes lados.
E bifes de atum... bom! ;)