Monday, January 25, 2010

Jornalistas portugueses preferem o Haiti a reportagens em directo de estádios de futebol

CAOS/GF – Os jornalistas da imprensa portuguesa e do Correio da Manhã estão a inundar os seus redactores com pedidos para serem enviados para o Haiti de forma a não terem de cobrir jogos da primeira liga portuguesa de futebol.
Centenas e centenas de pedidos acumulam nas secretárias de chefes de redacção que já não sabem como recusar os pedidos. “Já disse a dois que o Haiti tinha afundado. A outro disse-lhe para pôr as escutas do Pinto da Costa na net e ele ficou entretido umas horas” disse o chefe de um jornal português que durante a entrevista preferiu ficar anónimo e sentado. Vítor Gonçalves, jornalista português que recentemente abriu a cabeça no único muro que ainda estava de pé no Haiti, orgulha-se da rapidez do seu pedido. “Eu topei logo. Assim que houve o terramoto pedi para vir para o Haiti. Aqui há menos violência, destruição e mortos que na cobertura dos derbys do futebol português. É mais calminho, percebe?” Com a aproximação de mais um derby na liga portuguesa, alguns estão a desesperar e já pediram para fazer as palavras cruzadas, o obituário ou até mesmo uma peça ao detalhe sobre o papel em que o Orçamento de Estado vai ser impresso.

As seen on O Indesmentível.

1 comment:

Tracey said...

lool...está cada vez melhor :)